A jornalista mairiense Clarissa Pacheco e colegas recebem prêmio no Rio de Janeiro

Juan Torres, Thais Borges, Clarissa Pacheco, Alexandre Lyrio e Rodrigo Cavalcanti recebem prêmio no Rio de Janeiro.

A jornalista Clarissa Pacheco trabalha no Jornal Correio, em Salvador. Ela é filha de Gildo Souza Rios e da professora Célia Pacheco, que residem em Mairi.

CORREIO leva Prêmio Petrobras de Jornalismo com série sobre estupros

Especial O Silêncio das Inocentes concorreu com mais de 1.700 trabalhos e venceu na Regional Nordeste

O CORREIO conquistou, nesta segunda-feira (9), o Prêmio Petrobras de Jornalismo, um dos mais importantes da imprensa brasileira. O projeto premiado foi O Silêncio das Inocentes, produzido pelos repórteres Thais Borges, Alexandre Lyrio e Clarissa Pacheco. O anúncio dos vencedores e entrega dos troféus foram realizados no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

O especial do CORREIO, sobre violência sexual contra mulheres em Salvador, foi publicado em dezembro de 2015 e venceu na categoria Regional Nordeste, que tinha como finalistas outros dois projetos, do Diário de Pernambuco e Jornal do Commercio, também de Pernambuco. No total, mais de 1.700 trabalhos foram inscritos.

"Essa vitória foi a coroação de um trabalho muito especial. É o reconhecimento de que estamos fazendo a nossa parte, que é o dever de quebrar, aos poucos, os silêncios da sociedade", comemorou Thais. "Esse trabalho é especial para todos nós pelo impacto que causou nas outras pessoas e pela diferença que fez pela mudança que também provocou em nós mesmos", declarou Clarissa. “É um reconhecimento incrível da qualidade e da importância do Silêncio das Inocentes. A maior prova de que nosso objetivo maior, o de dar voz às vítimas de estupro, foi alcançado", emendou Lyrio.

Para o editor de Inovação, Juan Torres, que coordenou o projeto, a premiação mostra que o especial se tornou grande referência.

"O 'Silêncio' marcou um 'antes e depois' dentro do CORREIO. Ser tão premiado mostra que ele é marcante não só para nós, mas para o mundo inteiro", avaliou Torres.

O Silêncio das Inocentes é um dos projetos mais premiados da história do CORREIO. Além do Prêmio Petrobras, conquistou o INMA Global Media Awards -- prêmio mundial, considerado o Oscar dos jornais --, foi finalista do Latam Digital Media Awards e recebeu menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos. 

Os finalistas concorrentes do CORREIO, na Regional Nordeste, foram o especial Agreste Seco, do Jornal do Commercio e Em nome do pai, do Diario de Pernambuco. 

Projeto de grande impacto
O Silêncio das Inocentes foi resultado de quatro meses de investigação dos repórteres Thais Borges, Alexandre Lyrio e Clarissa Pacheco, com coordenação do editor de Inovação do jornal, Juan Torres.

O design e desenvolvimento do site ficaram por conta de Rodrigo Cavalcanti e Thiago Freire, mas o projeto final é fruto do trabalho de uma equipe extensa, que permitiu a inovação em vários aspectos. Além de profundas reportagens sobre o sofrimento das mulheres vítimas de violência sexual, o projeto traça um mapa do estupro em Salvador, com a história de mais de 100 ocorrências do crime na capital baiana.

O especial também provoca grande impacto e inquietação pela forma em que é apresentado, com depoimentos em vídeo e áudios das vítimas, trechos de relatos que se repetem incessantemente, testemunhos dos próprios repórteres, perfil dos estupradores, análise do histórico e do arcabouço jurídico brasileiro com relação ao crime e, por fim, uma incursão no sistema prisional que mostra o que acontece na penitenciária com os (poucos) estupradores que chegam a cumprir pena.

O Silêncio motivou uma audiência pública convocada pelo Ministério Público da Bahia (MP–BA). O evento, coordenado pela promotora Márcia Teixeira, do Grupo de Atuação em Defesa da Mulher (Gedem), foi transmitido ao vivo pela internet.

Durante a audiência, foi anunciada parceria do CORREIO com a campanha Chega de Fiu Fiu. A campanha, iniciativa da ONG Think Olga, permite a denúncia anônima de assédios e estupros e é uma das maiores referências do Brasil na luta contra a violência contra a mulher.

Fonte: Correio
A jornalista mairiense Clarissa Pacheco e colegas recebem prêmio no Rio de Janeiro A jornalista mairiense Clarissa Pacheco e colegas recebem prêmio no Rio de Janeiro Reviewed by Agmar Rios on 10/10/2017 12:49:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário