Dono da JBS grava Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal

Os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, afirmaram em delação premiada que têm a gravação de um diálogo em que presidente Michel Temer dá aval para pagar um valor e "comprar" o silêncio de Eduardo Cunha, que está preso. Aécio Neves também foi gravado - pedindo R$ 2 milhões a Joesley.  A informação foi divulgada por O Globo.

Para Joesley, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver um assunto da J&F (empresa qu controla a JBS). Depois, ele foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley. Temer também ouviu do empresário que estava pagando uma mesada para Cunha e Lúcio Funaro na prisão para ficarem calados. Temer incentivou: "Tem que manter isso, viu?". 

Já em relação a Aécio, o dinheiro pedido foi entregue a um primo do tucano, em cena também filmada pela Polícia Federal. O dinheiro foi rastreado e a PF descobriu que o valor foi depositado em uma empresa do senador Zeze Perrella (PSDB-MG). 

Joesley revelou também que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão, por conta de uma "dívida de propina" que tinha com peemedebista. Disse também que devia R$ 20 milhões pela tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango.

Segundo o colunista Lauro Jardim, os irmãos confirmaram ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) que suas delações à Procuradoria Geral da República foram feitas de maneira espontânea. Cabe a Fachin homologar as delações. Pelo acordo, os sete delatores da JBS não serão presos nem vão usar tornozeleiras eletrônicas. Uma multa de R$ 225 milhões será paga.

Ações controladas

Segundo a reportagem, essa foi a primeira vez que a Operação Lava Jato fez ações chamadas de "controladas", adiando o flagrante. Diálogos e entrega de dinheiro foram gravados pela PF para fundamentar ainda mais as denúncias. Ao longo do mês de abril, foram distribuídos cerca de R$ 3 milhões em propina com cédulas com números de série registrados e informados aos procuradores. 

Guido Mantega

Também em sua delação, Joseley revelou que mantinha contato com o PT, mediado por Guiado Mantega, ex-ministro da Fazenda nos governos Lula e Dilma. Era com ele que acontecia a negociação de propina a ser paga para petistas e aliados do governo. 

Nos EUA, a JBS já tem um escritório de advocacia para fazer acordo com o Departamento de Justiça. Em terras americanas, o grupo tem 56 fábricas e lidera mercado de suínos, bovinos e frango. 

Fonte: Correio 24 Horas
Dono da JBS grava Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal Dono da JBS grava Temer dando aval para comprar silêncio de Cunha, diz jornal Reviewed by Agmar Rios on 5/17/2017 08:21:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário